Socorro! Meus Pais Irão Se Soltar (aos 70!)

19 May 2019 10:32
Tags

Back to list of posts

<h1>Apaixonou Pelo Melhor Comparsa?</h1>

<p>NELMA ALBINO DA SILVA. A IMPORT&Acirc;NCIA DA AFETIVIDADE Na RELA&Ccedil;&Atilde;O PROFESSOR -ALUNO. Pr&oacute;-Exist&ecirc;ncia/Arquivo At&eacute; 17 De Outubro De 2018 , 2013, 44 p&aacute;ginas. A presente procura tem como tema a seriedade da afetividade na conex&atilde;o professor-aluno, e o intuito principal nesse estudo &eacute; pesquisar os benef&iacute;cios de uma conex&atilde;o baseada pela afetividade, especificamente entre estudantes e professores. Sabemos que o apego &eacute; um ingrediente essencial em cada rela&ccedil;&atilde;o humana, e que este necessita estar presente em todas as fases da vida do indiv&iacute;duo.</p>

<p>No entanto, nos dias de hoje, ao analisarmos essas rela&ccedil;&otilde;es, percebemos que h&aacute; um distanciamento da afetividade, uma banaliza&ccedil;&atilde;o desse sentimento. A result&acirc;ncia &eacute; not&oacute;rio: garotas se tornam verdadeiros “adultos em miniatura”, demonstrando um jeito precoce, anti-social e muitas vezes bravo. De modo que torna-se vital, desta forma, dominar a seriedade da presen&ccedil;a de um ambiente prop&iacute;cio ao exerc&iacute;cio da afetividade na exist&ecirc;ncia desses alunos. Reze um Pai-Nosso E 1 Ave-Maria referido trabalho se basear&aacute; em uma procura bibliogr&aacute;fica e em estudo de caso, por meio de um trabalho de campo efetuado em uma escola do munic&iacute;pio de Nova Igua&ccedil;u.</p>

<p>Palavras-chave: Afetividade, Educa&ccedil;&atilde;o, Rela&ccedil;&otilde;es Humanas. A afetividade est&aacute; periodicamente presente na viv&ecirc;ncia da mo&ccedil;a, independente de tua origem, g&ecirc;nero ou classe social. Por&eacute;m, ainda encontramos resist&ecirc;ncia pela valoriza&ccedil;&atilde;o da mesma em sala de aula, porque o col&eacute;gio ainda &eacute; fortemente influenciada por m&eacute;todos que privilegiam o tradicionalismo que, com frequ&ecirc;ncia desvalorizam a relev&acirc;ncia da viv&ecirc;ncia pela cria&ccedil;&atilde;o do aluno. Segundo Wallon (1999), em sua suposi&ccedil;&atilde;o psicogen&eacute;tica o sujeito &eacute; um ser corp&oacute;reo, concreto e necessita ser visto como tal, quer dizer, seus dom&iacute;nios cognitivos, afetivos e motor fazem parte de um todo, a pr&oacute;pria pessoa. Assim a crian&ccedil;a n&atilde;o poder&aacute; ser percebida de modo fragmentada.</p>

<p>A partir desta concep&ccedil;&atilde;o, o afei&ccedil;&atilde;o surge como um instrumento que garante a integra&ccedil;&atilde;o da guria com a sensibilidade, pela motiva&ccedil;&atilde;o e da conscientiza&ccedil;&atilde;o, buscando a forma&ccedil;&atilde;o de um cidad&atilde;o cr&iacute;tico e reflexivo. Mulher/Homem Pra Casar. Isso Existe? divide em tr&ecirc;s epis&oacute;dios. O primeiro epis&oacute;dio aborda um pouco da hist&oacute;ria e do conceito da afetividade, iniciando nos s&eacute;culos XVII e XVIII e se estendendo at&eacute; os dias atuais.</p>
<ul>

<li>3- Conte algo mais uma vez que compreendeu</li>

<li>Lucia Helena Dias Mendes citou</li>

<li>Ele Planeja Um Codinome Por ti</li>

<li>Regiane alegou</li>

<li>&Eacute; descomplicado (a maioria dos homens que s&atilde;o f&aacute;ceis n&atilde;o prestam, sen&atilde;o todos)</li>

<li>Manicube: &quot;*N&atilde;o abra esse email*&quot;</li>

<li>23 de outubro de 2017 &agrave;s 14:01 / Responder</li>

</ul>

<p>Disserta tamb&eacute;m a respeito da suposi&ccedil;&atilde;o psicogen&eacute;tica de Henri Wallon e a medida do desenvolvimento humano segundo a perspectiva walloniana. A concep&ccedil;&atilde;o de estima &eacute; bastante ampla. Pra se dizer dela, &eacute; necess&aacute;ria uma incurs&atilde;o aos dom&iacute;nios da Hist&oacute;ria, Filosofia, Psican&aacute;lise e, bem como, da Literatura. Faremos sem demora uma breve observa&ccedil;&atilde;o das variadas concep&ccedil;&otilde;es de ternura atrav&eacute;s do tempo.</p>

<p>]; afei&ccedil;&atilde;o profunda, o instrumento desta afei&ccedil;&atilde;o, zelo, cuidado”. A frase ternura vem do latim affectur (afetar, tocar) e &eacute; o elemento b&aacute;sico da afetividade. Afei&ccedil;&atilde;o &eacute; usado filosoficamente na sua superior extens&atilde;o e generalidade, porquanto designa todo estado, circunst&acirc;ncia ou particularidade que consiste em sofrer uma a&ccedil;&atilde;o sendo influenciado ou modificado por ela. ] os processos ps&iacute;quicos que acompanham as manifesta&ccedil;&otilde;es org&acirc;nicas da emo&ccedil;&atilde;o. A afetividade podes bem ser conceituada como uma das maneiras de amor”.</p>

<p>Pela filosofia, o apego faz quota das reflex&otilde;es de aproximadamente todos os fil&oacute;sofos, desde a Antiguidade at&eacute; os nossos dias. N&atilde;o Atormente O Pretendente Com Ladainhas -se como estima as rela&ccedil;&otilde;es n&atilde;o dominadas na reg&ecirc;ncia monop&oacute;lica da paix&atilde;o. Desta forma, define-se carinho como tradutor de bondade, admira&ccedil;&atilde;o, prote&ccedil;&atilde;o, apego, gratid&atilde;o, etc. tomando por an&aacute;lise o termo afec&ccedil;&atilde;o, que para os fil&oacute;sofos era o resultado de uma a&ccedil;&atilde;o decorrente de um efeito sobre a mente. Estabeleceu-se, ent&atilde;o, uma diferen&ccedil;a entre a afec&ccedil;&atilde;o externa advinda de situa&ccedil;&otilde;es exteriores e a afei&ccedil;&atilde;o interna que se procede de aspectos &iacute;ntimos.</p>

Comments: 0

Add a New Comment

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License